Origens : Brasões / Brasoes / Brasão / Brasao
   

 
 

 
Grande e ilustre linhagem portuguesa, a sua genealogia pode traçar-se documentalmente desde épocas bastante recuadas.

A ela pertenceu D. Frei Paio Peres Correia, que foi mestre da Calatrava. É de admitir que o seu nome nascesse das armas que se sabe que usavam desde pelo menos a segunda metade do séc. XIII. O ramo dos Correias que conservou o senhorio do couto de Farelães - e que, por isso mesmo, eram designados por Correias de Farelães - aliou-se à linhagem dos Aguiares e comemorou tal ligação heraldicamente, tendo passado a usar outras armas.

Outro ramo (Belas) veio ligar-se com os Atouguias pelo casamento e, desse modo, a herdar o senhorio de Belas, pelo que passou a usar as armas daquela linhagem, com o timbre da sua. António Correia, a quem fazem derivar dos Correias de Farelães, distinguiu-se muito na Índia, durante o governo de Diogo Lopes de Sequeira e foi capitão-mor de uma frota contra o Rei de Bahrem ou Bérem, a quem venceu. Por tal razão lhe deu o Rei D. João III por carta de 14 de Janeiro de 1540 um «acrescentamento» honroso de armas.

Este António Correia deixou progenie, tanto em Portugal como na Índia, tendo o primeiro ramo adotado a designação de Correia de Barém. O segundo, talvez proveniente de uma filha natural, permaneceu no reino de Ormuz, ai dando origem a uma ilustre família que readaptou a religião maometana e se mestiçou com uma família principesca dos Emirados Árabes Unidos, que não esqueceu as origens portuguesas, usando à européia as armas daquele seu antecessor.

Subsistem na atualidade algumas famílias que mantêm o uso da grafia antiga, Corrêa. Na impossibilidade de sabermos em rigor quem assim assina ou está registado, por uma questão de uniformização adotamos aqui a grafia moderna, i.e., Correia.  

 


Família descendente de Gonçalo Corrêa, que viveu no seu Couto de Penaboa, junto de Vila Nova de Famalicão, pertencente à ilustre família dos Corrêas, senhores da Honra de Farelães, e de sua mulher Filipa de Sá, filha de Martim de Sá e descendente do célebre João Rodrigues de Sá, o das Galés.

De Gonçalo Corrêa e Filipa de Sá foi filho, entre outros, Salvador Corrêa de Sá que passou ao Brasil com seu tio Mendo de Sá e teve o governo do Rio de Janeiro.

Deste Salvador Corrêa de Sá foi neto um outro Salvador Corrêa de Sá que se distinguiu, a seguir à Restauração de 1640, na recuperação do reino de Angola e no apuramento das minas do Brasil. A ele foi prometida pela regente D. Luisa de Gusmão o título de visconde de Asseca, que veio a verificar-se em seu filho Martim Corrêa de Sá Benevides Velasco, por carta do rei D. Afonso VI datada de 15 de Janeiro de 1666.

Ao 4º visconde de Asseca, também chamado Martim Corrêa de Sá Benevides Velasco, concedeu o rei D. José por decreto de 1 de Junho de 1753, a mercê das honras e prerrogativas de Conde no mesmo título de juro e herdade, dispensada duas vezes a Lei Mental, em troca da cedência para a Coroa da Capitania dos Campos de Goytacazes, no Brasil.

(Os dados acima  foram extraídos das páginas do sito "Genea Portugal" .)


 

 

Os diversos 'Brasões de Armas' dos Corrêa / Correia

BRASÃO DE ARMAS DOS CORREA

Original, sem o timbre: de ouro, fretado de vermelho, de seis peças.

 

BRASÃO DE ARMAS DOS CORREA COM TIMBRE

Original, com o timbre: de ouro, fretado de vermelho, de seis peças. 

Timbre: dois dos braços armados de prata, recamados de ouro, com as mãos de carnação e espalmadas, os pulsos passados em aspa e atados de vermelho.

 

CORREIA DE FARELÃES (FRALAES)


Dos Correias de Farelães, e outros, para relembrar sua ligação com os Aguiares (Correia de Aguiar): de vermelho, uma águia estendida de negro, armada e membrada de ouro, carregada sobre o peito com um escudete do mesmo com as armas dos Correias. 

Timbre: a águia do escudo sainte, com uma correia de vermelho no bico

 

 

CORREIA BAREIN

De António Correia (de Barein) : escudo esquartelado, sendo o primeiro de vermelho, uma cabeça de mouro cortada, fotada de prata e coroada de ouro; os segundo e terceiro, as armas já descritas para os Correias de Farelães; e o quarto esquartelado de: primeiro e quarto de azul, uma cruz potenteia e vazia de ouro (Teixeira),e segundo e terceiro, de verde, cinco flores-de-lis de ouro em aspa (Mota). 

Timbre: um braço armado de prata, segurando a cabeça de um mouro pela fota.

 

 

CORREIA - DOS SENHORES DE BELAS

Os Correias, Senhores de Belas, ligaram suas armas àquelas dos Atouguias da seguinte maneira: de vermelho, com cruz de ouro, cantonada de quatro Flores-de-Lis  do mesmo; bordadura também de ouro (Atouguia).

Timbre : Dois braços de prata com a mão em carnação, espalmadas, com os pulsos passados em aspas e atados de vermelho (Correia). 

 
De Diogo Fernandes Correia, Feitor de Flandres que, 'por serviços de dinheiro' prestados em 1488, recebeu do Imperador Maximiliano I mercê de armas novas para ele e seus descendentes, que não teve, fato este que não inibiu os reis de armas de as concederem varias vezes no decorrer do século  XVIII, como sendo as dos Fernandes.
As armas são: Esquartelado : o primeiro de ouro com uma águia de duas cabeças de negro carregada de um crescente cosido de vermelho, brocante sobre o peito e asas; o segundo de vermelho com três vieiras de prata; o terceiro de vermelho com uma torre de prata; o quarto de vermelho com três escudetes de prata, cada escudete com uma cruz de vermelho.

Timbre : Uma águia de uma só cabeça, de negro, sainte com um escudete do quarto quartel no bico pendente de um torçal de vermelho.

 

Correa Tavira

 


 

VASCO GOMES CORREA

Selo de bronze (sinete) de VASCO GOMES CORREA onde se pode ver ao centro as conhecidas correias entrelaçadas, como no primeiro Brasão dos Correa.


 

 

Da Espanha

  Correa Castilla (Castela)

 

 

Da Espanha

Aparentemente o brasão ao lado é uma representação alternativa ao brasão acima. Os dois utilizam uma águia voando com um escudete idêntico no peito.

 


Da Espanha

Sobrenome castelhano, que sempre foi considerado como de grande nobreza e antigüidade. 
É tido como um dos mais ilustres da Espanha. Don Payo Ramirez, um dos homens mais ilustres da Espanha e que notabilizou-se durante o reinado de Alfonso VI, é considerado o tronco desta linhagem. 
Foi um homem rico e um cavalheiro importante, como ficou inscrito no livro que escreveu o Conde Don Pedro, em seu 'Nobiliário'. Teve como filho Don Suero Pérez Correa, que casou com Dona María Gómez de Silva, nascendo deste matrimonio Don Pedro Páez Correa, casado con Dona Jordia Páez de Aguilar. Seu filho, Don Pelayo Pérez Correa que foi o décimo quarto mestre da Ordem de Santiago em Castilla, de cujo valor fala-se nas crônicas da época. No livro do Conde Don Pedro, não se faz menção da descendência do citado mestre de Santiago, porém sabe-se que ela existe em Castilla e Portugal, já que se tem notícia de um seu neto,  chamado Gonzalo Correa, que foi alferes do rei Alfonso IV de Portugal, não havendo outros dados a seu respeito. 

No que se refere a Castilla (Castela) se sabe de um Juan Correa, descendente de don Pelayo Pérez Correa e que foi pai de Dona Maria de Velasco. 
Desta família também faz parte Pedro Correa de Velasco que tomou parte na  rebelião das comunidades contra o Imperador Carlos V, por ocasião do caudilhismo personificado por Padilla, Bravo e Maldonado. Morreu na batalha de Villalar que tão nefasta resultou para a causa das comunidades. Juan de la Correa, foi intimo do Santo Oficio, durante o reinado de don Felipe II. Daqueles com este nome que passaram para a América, sabe-se que se estabeleceram no México, onde constituíram família.  

ARMAS: Escudo de ouro com treze correias vermelhas dispostas no peito de uma águia negra em vôo, com o bico e pés de ouro. 

 

Da Espanha

  Correa Aragon 1

 

Da Espanha

  Correa Aragon 2

 

 

Da Espanha

Um 'cencerro' (sino utilizado no pescoço de alguns animais) de sabre sobre um campo de prata

 

Da Espanha

Outros Correas da Espanha

  Pesquisa Genealógica de René Corrêa Guimarães - http://freepages.genealogy.rootsweb.com/~renecg/portugues/ren_genealogia.htm

Dados de heráldica extraídos do site 'Armorial Lusitano' e sites de heráldica da Espanha